Olá pessoas.

Venho com notícias do Levain, ou como chamo carinhosamente, minhas bactérias. Bom acabei de alimenta-las e de coloca para refrigerar.

Elas estão com o aspecto aerado e bem alta, estou no passo 6 e 1/2, como chama o Luiz Américo,segue o link http://blogs.estadao.com.br/luiz-americo-camargo/levain-6-e-meio-em-transicao/

Peço desculpas por não ter fotos. vou procurara a câmera amanhã e ai tiro pra vocês veram ok.

Espero que dê certo, só esqueci de pesar, a balança tá no atelier…

Ahhh, será que alguém aqui assiste o programa, Top Chef Masters? O que passa na sony as terças 21h e reprisa no sáb. as 22h.

Gente vale a pena é muito legal. É mais legal que Top Chef, por que neste os participantes já são chefs e estão no programa para ganhar 10 mil para uma instituição da escolha deles.

O programa funciona assim, 6 programas com 4 participantes cada para selecionar os 6 finalistas e depois parece que mais dois  programas finais, algo assim.

É muito legal ver chefs famosos nessas situações.

Então fica a dica.

Boa semana.

Ana Carol

Olá, quanto tempo…

Muitas coisas aconteceram desde a última vez que escrevi aqui.

Bom, pra começo de conversa já estou de férias, mas, em relação aos relatos sobre o final do 1º semestre vou escrever assim que organizar as fotos dos pratos ( ou seja, assim q eu der um jeito no armário e achar a câmera haha).

Já que estamos falando de férias…

É, eu preferia estar em aula, só que de tarde (pra varia um pouco né). É diferente entrar de férias de algo que dá gosto ir, ao contrário da velha normal escola, enfim…

Onde eu quero chegar é que, bem, não sei se vocês já procuram mas, é bem difícil achar algum curso descente de férias de gastronomia, que não seja de apenas horas, mas sim um estilo intensivão ou mesmo uma extensão.

É meio chocante, por que querendo ou não a gastronomia “está” na moda e quase não se acha cursos intensivos (pelo menos em SP, bem, o máx. que achei foi do Senac cursos livres. Na verdade o único que era mesmo nas férias era um de cozinha italiana no campus do Campos de Jordão…). Outra coisa que me revolta, nós precisamos de case ( a mala pra colocar facas e outros utensílios, tlá vai praticamente tudo que você precisa na cozinha) e quais são as casas e os modelos que achamos aqui no Brasil?

Gente é um absurdo!!  O fato foi, que perdi minha case, e não queria comprar o mesmo modelo, preto sem graça e de tamanho médio, que quase não cabia as coisas. Então fiz uma enorme busca sobre cases personalizadas e normais, tanto com pessoas como na internet. Resultado: só achei um lugar bom,lógico que te indico, a loja chama chef estrela é do rio que faz unifomes e a loja que tem mais modelos de case, pelo menos a que mais de 3 modelos e ainda entrega para todo Brasil. Se quiser dar uma olhada, as cases estão nos acessórios : www.chefestrela.com.br/

E só por curiosidade pesquisei em sites do EUA, nossa deu até raiva. Muitos, muitos modelos, uma mais linda que a outra e de diversos tamanhos, além disso  tudo, o preço super barato lá. Pena que pra manda pra cá fica um absurdo.  Este é o site que eu mais gostei :http://www.cheftools.com/Knife-Bags-Knife-Rolls-Knife-Cases/products/555/1/0

Um exemplo:

Achei uma graça esta case, muito fofa. Mesmo sendo pequena eu ia querer ela.

Agora te pergunto: Como pode um país como o nosso, que a cada dia a gastronomia tem mais destaque, não ter nem sequer  cases melhores, ein ^^?

Ok,chega de revolta…

É que precisava desabafa, entende?

Enfim, como estava procurando alguma ocupação para as férias (além de tentar arranjar um estágio na área de confeitaria- que vou ter que dizer, amigo, isso não é nada fácil quando você nunca trabalhou )resolvi fazer fermento natural, o levain.

Pesquisei diversas receitas, mas decidi seguir o passo-a-passo de Luiz Américo Camargo fez em seu blog, Eu só queria jantar (adoro este título, muito criativo), do paladar em que explica e ajuda a fazer levain a distância.

Se você também quiser fazer aqui vai o primeiro passo, http://blogs.estadao.com.br/luiz-americo-camargo/levain-o-primeiro-dia/ , com a mistura pronta e descansando veremos no que dá amanhã.

Hum, como faz um tempo que não escrevo aqui, tenho novidades. Então minha mãe abriu um atelier. E como não tinha o que fazer com a cozinha ela me “deu” para fazer experimentos, por assim dizer, e o levain é o primeiro. Portanto, espero que dê certo…

Para quem quiser conhecer o atelier da mamis:

Atelier Aurora Boreal, R. Florânia 162 - Ipiranga

Pra você que gosta de arte, do fuxico a tela.

 Só pra vocês saberem, ele ficou parecendo papinha de nenêm. Que o desafio começe e que ele não morra.

Em breve mais sobre levain…

Ana Carol

Capa do Livro Conselhos a um jovem chef.

Você, meu caro leitor que vem aqui em busca de dicas ou para alimentar suas curiosidades sobre a Gastronomia, eu lhe indico este livro: Conselhos a um jovem Chef do Daniel Boulud.

Li este livro no começo do ano e achei bem legal. É um daqueles livros que vale a pena ler sabe?!

Tá, confesso que sou meio suspeita a falar, por que penso praticamente igual a ele.

Quando em um capítulo ele diz que acha que todo jovem chef após se formar deve viajar de 6 meses a 2 anos para conhecer o mundo, não sabia se estava lendo ou se estava revendo meus pensamentos.

Diria que este livro, é pra você que não tem certeza se quer gastronomia  mas,  também é pra quem já tem certeza, pois é um livro carregado experiências que com certeza ao ler, se algum dia você chegar perto de algo do gênero, saberá como agir.

Resumindo: aproveite o friozinho, pegue um cobertor e um chocolate quente, deite na cama e leia este livro. Te garanto que não vai haver arrependimentos.

Ana Carolina

Relatos.

abril 16, 2010

Olá caros leitores.  

Desculpe por não escrever desde janeiro, eu poderia dizer que a vida tá corrida e tals. Mas a verdade é que não ando sabendo direito o que e como escrever aqui. Mais, nossos problemas acabaram.  

Vou voltar escrever! o//  

Bom, eu apresentei para vocês a ideia de escrever sobre como é o curso de Gastronomia, por que sei bem como é frustrante revirar a internet e as livrarias em busca de informações de como é a faculdade aqui no Brasil e nada…  

É muito triste isso, por que a maioria dos cursos dá pra ter uma noção de quais são as matérias, mas gastro você só sabe mesmo qdo entra, ou vendo o cronograma no site da faculdade. Mas mesmo com o cronograma, não há como saber o que se vai aprender lá. Então, caro futuro colega de profissão, ou apenas você ,curioso, este post é especialmente feito para você! =D  

Como eu disse no post anterior, eu entrei na faculdade de Gastronomia.  

Por enquanto, acreditem, ainda não entrei nas aulas práticas, mas já, já elas vão começar (dia 26). Bom pra quem está pensando em fazer gastronomia, ou apenas tem curiosidade ainda, eu diria este começo que normalmente é teórico nem sempre é muito estimulante, mas com certeza é bem divertido.  

Bom, o curso na Anhembi, é dividido por módulos, então cada matéria tem um determinado tempo de aula, acho que o máximo foi em torno de 15 a 20 dias. E a cada fim de módulo uma prova. Adorei este sistema, por que acaba sendo totalmente ao contrário do que você imagina ao entrar, pelo menos do que eu pensava, achava que ia ter um monte de matérias e várias coisas pra estuda e saber ao mesmo tempo, sendo que no final ainda teria a semana de provas. Como é por módulos, você se concentra numa determinada  matéria por tantos dias e depois tem a prova, muito, mas muito melhor assim!  

As matérias que já tive foram:  

  • Etiqueta, comportamento e cerimonial.

 Foi muito legal esta matéria, aprendemos desde como se portar, como colocar a mesa, como se vestir, se comportar numa reunião de emprego, os tipos de copos e de clientes, o que é o famoso mise-in-place, a administração e escala de trabalho do salão, fluxograma de atendimento. E o primeiro trabalho foi sobre Tequila =D.  

Foi assim que aprendemos como se deve arrumar uma mesa, a única coisa errada ai é a faca de sobremesa (em cima do prato) ela deve estar na mesma direção da colher de sobremesa, ou seja olhando pro outro lado.

  Para vocês entenderem: Os talheres devem ser usados de fora para dentro sendo na ordem, colher para sopa; faca e garfo para salada; faca e garfo para peixes, por último garfo e faca para o prato principal. Você pode colocar somente o que o cliente irá usar. Em cima talheres para sobremesa.
Já as taças são formando um “triângulo” em cima das facas, sendo que sua ordem é taça de bojo maior para água, bojo menor para vinhos ( se houver outra taça com o bojo menor ainda, significa que a média é para vinhos tintos e a menor para vinhos brancos) e a comprida é para espumantes.  

Ah, eu adorei esta matéria, foi muito legal!  

  • Turismo, hospitalidade e competência profissional

 Hum, esta matéria cansativa. Não foi absurdamente chata, mas também não foi muito legal, isso na parte teórica né.  

Vimos diversos filmes para fazer análises, estudamos o como utilizamos o nosso tempo e quais são as competências necessárias para qualquer profissional ( o CHA = Conhecimento – relacionado as informações- ,  Habilidades – psicomotora- e Atitudes – decisão e ação- ).  

  • Microbiologia e Higiene

 Nossa, essa matéria foi tensa.  

Começamos vendo microbiologia, cada coisa que vimos, cada foto chocante sabe? Ex: Tinha restaurante, que comprava aquele queijo parmesão enorme e ai um rato entro lá dentro e morreu lá, mas ninguém viu e continuavam a servi o queijo. Nossa, cada coisa que se encontra nos pratos tipo, parafuso, barata. ahh que horror. Mas tudo bem, esta era idéia da professora, chocar para jamais realizarmos algo do gênero.  Quanto a parte de higiene, nossa um monte de legislações para ler e tals, mas no final, esta matéria além de muito importante, foi bem interessante. O trabalho dessa matéria foi fazer um trabalho escrito descrevendo o restaurante, tanto tipo como a estrutura, layout, organograma e alguns POPs ( Procedimentos Operacionais Padronizados) tudo seguindo as legislações.

  •  Técnicas Dietéticas

Bom, como qualquer pessoa normal, quando soube que teria esta matéria achei que eram técnicas para fazer alimentos dietéticos né. Mas, não.  

Na verdade, ainda não acabei este módulo, mas já deu pra entender do que se trata. São dicas, sobre as técnicas que usamos na cozinha, só que relacionado a determinado tipo de alimento e como são classificados, esse tipo de coisa. Por exemplo, as massas, aprendemos quais são os ingredientes usados, os tipos de massa e como elas se diferenciam. É interessante, ainda mais interessante por ser a última matéria teórica do semestre. Fico tão feliz ao escrever isso.   

Agora, sobre os materiais para aula prática, quem tem curiosidade para saber quais são ou os preços, na R. Paula Souza, ali perto da 25, se acha tudo para cozinheiros e para restaurantes. É a rua dos equipamentos de cozinha.  

É isso.   

Qualquer dúvida, mande, tento responder…  

 Logo mais, volto com mais relatos de uma estudante de Gastronomia.   

Ps: Se você está mesmo interessado em cursar gastro, seria muito bom você visitar a faculdade antes, para saber como é a estrutura que ela lhe oferece.  

Ana

Resolução de Ano Novo

janeiro 16, 2010

Feliz ano novo!

Como cada começo de ano, precisamos nos lembrar com carinho de tudo que foi bom no passado e com mais delicadeza das coisas ruins que aconteceram conosco, para que não ocorram de novo.

Pois bem, caros leitores, peço desculpa pela minha falta de tempo e de consideração dos últimos meses.

Lembro de quando comecei o blog, eu tinha alguns propósitos, que infelizmente não cumpri. Mas, este ano será tudo diferente!

Uma das minhas resoluções de Ano Novo é colocar em ordem este blog!

Tenho diversas idéias (ou ideias, ?), mas sinceramente não sei como será minha vida. Gostaria de poder prometer escrever semanalmente ou até mesmo, no mínimo duas vezes por semana. Porém, como já disse, este ano será diferente, será diferente no sentido do desconhecido.

Para quem não sabe: Finalmente entrei na faculdade, de Gastronomia, claro!  o// 

E portanto não sei como será minha rotina daqui pra frente.

Bom como eu ia apresentar algumas propostas, já digo logo. Esta da faculdade me parece uma boa proposta. Afinal, por mais que eu tenha procurado na internet, o máximo de depoimentos que achei sobre profissão de cozinheiro foi os livros: Uma carta ao jovem chef (do Laurent Suaudeau)  e Cozinha Confidencial (doAnthony Bourdain). Livros fantásticos, realmente fantásticos! Indico para quem estiver pensando em fazer Gastronomia. 

Apesar destes livros serem maravilhosos e acabar com todo o glamour imaginário em torno da cozinha, eles falam muito pouco sobre a escola. Eles citam é claro; Sei também que o maior aprendizado é na vida, no trabalho e tals. Mas, quem nunca se perguntou como é o sistema de avaliação e/ou a rotina de uma faculdade de Gastronomia?

Como se tem pouquíssima informação sobre isso. Espero escrever algo sobre a rotina de estudar gastronomia.  Quem sabe acabo escrevendo um livro também ^^

Outra idéia, Atenção Amantes de Cupcakes (assim como eu!), estou a procura do Melhor Cupcake Ever (por enquanto só em SP). Aceito sugestões de lojas! Na verdade, não é só por achar o melhor cupcake, é ver as melhores qualidades de cada um analisado e tentar criar um com todas as qualidades, será que dá pra fazer isso em só um ano?!

Mais uma vontade é tentar cumprir , na medida do possível, alguns eventos gastronômicos que estão por vim…

Tentar talvez fazer um poste fixo, estava pensando em algo do gênero : Sexta ou Sábado (ainda não definido o dia) de Vinhos. Por que como diria um conhecido: “Quem bebe vinho vive 100 anos”. Talvez este projeto demore um pouco, afinal não posso realizar sozinha então é só uma questão de tempo até eu convencer alguém…  Aguardem!

E é claro ter o comum: Comentários sobre algumas revistas, dicas de algumas receitas, teatros ou exposições relacionados com comida.

Mais o que com certeza não poderia faltar e que é meu objetivo principal: Que você descobra junto comigo os encantos do mundo gastronômico.

 Topa?

Pois bem! Permita que neste ano suas refeições sejam diferentes, veja a vida como um foddie* haha 

E neste caso, te desejo : Bom Apetite

PS: Sugestões de propostas aceitas viu!!

*Foddies: Aficionados por comidas e bebidas.

Ana

O Ingrediente da vez

outubro 5, 2009

Hoje vamos falar sobre batatas!

Bata Frita

Apesar de diversas pesquisas mostrarem que a batata se originou no Peru e que o povo Inca as plantavam, foram pelos Europeus que as conhecemos. 

Diferente dos países com rigorosos invernos, temos batatas para consumo o ano todo. Mas qual seria a melhor época para se comprar batatas?  Bom, dizem que seu período de safra vai de janeiro a junho, porém é no período de setembro a fevereiro que seu preço cai.

Por que disto? Não faço a mínima idéia mais a próxima vez que for a feira ou se conhecer algum professor de botânica isto lhe dará uma bela dúvida. Se eu descobrir coloco a resposta no próximo post ok?!

Voltando…

Agora, não pense você que só existe dois tipos de batatas, a normal e a mini. Não!! Aqui no Brasil há muitos tipos de batatas, mas as mais cultivadas são: a Atlantic ( que por ser seca e ter formato arredondado é indicada para o preparo de chips), a Barbaka (muita boa para frituras e demais receitas que precisem de batatas secas), a baronesa ( boa para purês, saladas e frituras), a Monalisa (não indicada para fritura, fica melhor em saladas e purês) e para garantir a Batata Frita Perfeita as mais indicadas são Bintje e Marijke, por que garantem crocância, firmeza, uma cor atraente e absorvem pouco óleo.

  Olha de acordo com Steph Downes (ver post : https://chipschips.wordpress.com/2009/09/22/%e2%80%a2-livros-100-experiencias-gastronomicas-para-se-ter-antes-de-morrer/) e já comprovado por mim e pela minha vizinha. Para fazer Batatas Fritas de Verdade ou Perfeitas , não lembro ao certo como ele as denomino. Mas o nome é o que menos importa aqui, quanto a receita descasque as batatas e as seques por que assim você não irá correr o risco de se queimar. Frite-as uma vez e retire do óleo, seque-as de novo e  frite mais uma vez. Ao final deste simples processo, suas batatas fritas ficaram crocantes por fora e areadas por dentro. Simplesmente divino!

Para você, caro leitor que não se contenta apenas com batatas fritas vai ai uma receita que particularmente adoro. As Batatas esmurradas.

A quantidade de batatas a serem usadas depende do número de pessoas e do tamanho das batatas. Se as batatas forem de porte pequeno a médio, normalmente são duas por pessoa, já quando é grande uma só dá.

Bom, cozinhe as batatas, espere esfriar um pouco caso você vá dar um murro com a própria mão, porém é mais indicado dá um murro com aquele utensílio do pilão sabe?!

Assim que esmurrar a batata, coloque o tempero ao seu gosto. Eu gosto de colocar, manjericão, orégano, salsinha, beterraba desistratadas e sal. Agora, muitas pessoas gostam de colocar apenas manteiga, sou a favor que ao invés de manteiga coloque catupiry ou requeijão e uma fatia de queijo. 

Dê uma ajeitada em sua batata e coloque em um grill ou até mesmo no fogão. O que dá o toque especial na verdade é o queijo ralado. Coloco no grill ou no forno coloque imediatamente  o queijo ralado, por que vai ser ele que vai dar aquela crocância. Estará no ponto quando o queijo estiver dourado, mais lembre-se  de que os dois lados pedem queijo ralado dourado!

E Bom Apetite!

Ana

Hoje é Quinta!

setembro 24, 2009

Olá pessoas!

 Hoje é Quinta e como prometido, falarei sobre o caderno Paladar, do Estadão.

Pois bem, hoje a matéria em destaque foi um velho ingrediente com cara nova. O Alho Negro.

O Alho negro ainda novidade no Brasil.

O Alho negro ainda novidade no Brasil.

Nossa quando vi hoje de manhã fiquei com diversas dúvidas. Como ele é feito? É natural? Isso será bom? Quem inventou isso? Onde consigo compra isso?

Lendo o Paladar e pesquisando um pouco, vi que dá pra comprar pela internet em alguns sites americanos, parece que oito cabeças saem dez dólares. Por enquanto não tem à venda no Brasil, mas Marisa Ono montou uma pequena estufa e tentou fazer.Pelo jeito deu certo, agora é só torcer para que ela realize em escala comercial.

De acordo com o fabricante, Black Garlic, este alho é natural mais passa por um processo de fermentação de três semanas para ficar negro. Diz também que o Alho Negro é muito bom para saúde por que tem o dobro de oxidante que o alho normal e tem o composto natural S-Allycysteine, que está sendo provado como fator de prevenção de câncer.

Quem inventou o Alho Negro foi na verdade os Coreanos, mas Scott Kim presidente da Black Garlic que aprimorou o processo patenteando uma máquina que gerenciava a temperatura e umidade, criando assim em 2007, a Black Garlic que hoje é uma grande distribuidora nos Estados Unidos e na Europa.

Quanto ao gosto, dizem que  o ardido se foi e em seu lugar entrou a cremosidade sendo que se tronou ligeiramente adocicado lembrando um vinagre balsâmico e no início de ameixa e vinho. Se é verdade? Não sei.

Vamos ter que esperar para provar.

Enquanto isso que tal fazer um patê de alho?

A receita é o seguinte: pegue 2 dentes de alho médios, coloque no liquidificador junto com leite até  cobrir a haste e bata. Enquanto bate acrescente fio de óleo até ficar numa consistência de maionese. Depois de pronto você pode temperar a gosto.

Espero que tenham gostado.

Fica a dica: Leia o que a própria Marina Ono declara sobre seu alho negro: http://marisaono.com/delicia/?p=662

Ana Carolina

Olá.

Após muito tempo, devido à algumas perdas (epa!), eu terminei o livro 100 Experiências Gastronômicas Para se Ter Antes de Morrer.

Gostei muito do jeito que Steph Downes escreve. O livro está dividido em quatro categorias, são elas: comer fora, comer em casa,vale o esforço e as dez perfeições.

Ai há tantos pratos bons pelos quais gostaria de escrever, mas vou destacar um por cada capítulo para não tornar este poste cansativo, então vou dizer os que mais me impressionaram.

Entre eles está o prato número 7, os Ovos Milenares que seriam ovos  que são enterrados no sal,trigo e “lama”. De acordo com o autor o pei daan (como é conhecido em Hong Kong) para comer esta iguaria você precisa quebrar a cobertura de argila e cascas de arroz e o que  vai encontra lá? Parece que o ovo fica na consistência de graxa, as bordas esverdeadas e a clara transparente cor de âmbar e parecendo gelatina.

Você deve estar se perguntando o que me impressionou, por que isto parece horrível. E foi exatamente por este motivo que me impressionei com este prato, ele parece terrível, o autor ainda descreve o sabor de legumes podres realçados com ervas frescas. Meu deus como alguém, pode comer uma coisa dessas?!  Steph Downes que me perdoe, mas não quero comer isso nem depois da morte.

No capítulo Comer em casa o nº 45 chamou minha atenção. É sobre o que ele chama de Uma Maionese de Verdade, onde ele descreve que aprendeu faze – lá com a sogra francesa dele. Receita de maionese é muito antigo, eu já sabia dela e já tinha a feito com alho. mais o que me impressionou foi que por conta de sua narração lembrei do gosto da maionese feita em casa. Fiquei morrendo de vontade e de preguiça ao mesmo tempo, então abri um pote de Hellmans e fiz um sanduíche, resultado: não era a mesma coisa. Você pode faze – lá em casa se quiser eu só bater gemas com fio de óleo até ficar numa consistência parecida com a da Hellmans,mas olha, o tradicional é bater com garfo. Haja pulso! Então bata no liquidificador.

Voltando para o livro, no capítulo vale o esforço, o que me encantou foi o nº82, o crème caramel de Dominique, não foi nem muito pelo prato, pois me parece um pudim, se bem que deve ser delicioso. Mais o que ele nos conta sobre a baunilha, ou melhor sobre suas favas. Tem falando mais delas do que do prato em si. O fato é que favas de baunilhas sempre me encantaram e ele fez uma descrição deste o cheiro até a sua história no dicionário Food de Waverley.

Quando cheguei no capítulo as dez perfeições, pensei que talvez fossem ser pratos surreais, mas não um exemplo de perfeição que Stephen nos cita é a manga e a lichia. Frutas pra ele difíceis de achar. Enquanto aqui são extremamente fáceis, graças a deus.

Confesso que nunca comi lichia, por simplesmente aversão de ver uma fruta praticamente transparente, mas depois do que li pode ter certeza que a próxima lichia que eu ver será devorada. Quanto a manga? Poxa, não nos resta dúvida de que ela é impressionante, ainda mais se vocês tiverem a possibilidade de tirar do pé.

Resumindo : Adorei o livro.

A escrita é sensacional,  Stephen Downes descreve além dos pratos, a história deles, nos faz sentir o gosto enquanto lemos e apreciarmos as mesmas sensações que ele teve. A introdução então, nossa é praticamente um tapa na cara para quem pensa que vai ler só mais um livro de comida. Sem contar é claro com as piadas infames ao longo do livro que iram te divertir.

Então na próxima ida à livraria dê apenas uma olhada sem compromisso na introdução te garanto que não vai se arrepender.

 Agora se você vai conseguir sair de lá sem ele? Isso já não posso garantir.

Ana  

Bolos Bolos!

setembro 17, 2009

Oi gente.

Queria primeiramente me desculpar com vocês, sei que prometi postar mais de uma vez por semana e tals. Mas, como estou no final do colegial então ando bem atarefada.

Não é que esqueci do blog. Não, não mesmo. Cada vez que me lembrava sentia uma aperto no peito, por não ter passado por aqui semana passada.

Pois bem, pensei sobre o que postar para compensar esta falha. Então achei a Colette’s Cakes. 

Nossa, só tenho duas palavras para descrever o trabalho dela : incrível e sensacional. Colette Peters fez com a confeitaria, na minha humilde opinião, praticamente uma revolução com seus bolos especiais.

Não tem como descrever mais. Vejam as fotos abaixo para sentir o nível do trabalho.

Agora que vale a pena entrar no site, vale. Afinal, não à toa que seus bolos fazem tanto sucesso entre as empresas, artistas e políticos famosos.

Não gostei muito do tema, mas temos que admitir que deve ter dado muito trabalho.

Não gostei muito do tema, mas temos que admitir que deve ter dado muito trabalho.

Diz se ao bater o olho nessa foto não te veio a memória o filme Fábrica de chocolate?

Diz se ao bater o olho nessa foto não te veio a memória o filme Fábrica de chocolate?

Suspiros por este bolo. Diversos cupcakes num só. Não é lindo?

Suspiros por este bolo. Diversos cupcakes num só. Não é lindo?

Isso é um bolo de casamento! Observe os detalhes!
Isso é um bolo de casamento! Observe os detalhes!

Hoje é quinta!

setembro 3, 2009

 

 o original sem calda, com calda de frutas, doce de leite, goiaba, abóbora e nutella. Matéria da capa do Paladar desta semana.

o original sem calda, com calda de frutas, doce de leite, goiaba, abóbora e nutella. Matéria da capa do Paladar desta semana.

Como lhe disse no post anterior, toda quinta-feira pretendo comentar sobre alguma matéria do caderno Paladar do Jornal Estadão.

 

 

Pois bem, hoje foi dia da reportagem sobre cheesecake. Ahhh imagina você bem cedo ao pegar o jornal dar de cara com esse seis tipos de cheesecake, nem humilha seu café da manhã né.

Olha, sinceramente sempre achei que a combinação de queijo com doce não lá uma boa idéia. Mas, os últimos cheesecakes provados me deixaram em dúvida.

Fiquei curiosa com esta matéria e fui pesquisar um pouco sobre a história deste bolo de queijo. E pasmem!  Dizem que eles eram servidos já na Grécia antiga durante os Jogos Olímpicos na Ilha de Delos em 776 a.C. Claro que não como hoje né! Então a Grécia foi conquistada pelos romanos que passaram a o oferecerem para acalmar seus Deuses.

Se é verdade ou não, já não sei. O fato que seria uma bela história não?!

Bom, já o jornal nos diz: “O cheesecake é um doce muito antigo. Surgiu na região do Mediterrâneo, talvez na Itália, na Grécia ou no Egito ou, provavelmente, nos três países ao mesmo tempo. Sua história também está ligada à torta de ricota judaica pashka (ou keisjke), que teria aparecido numa delicatessen em Nova York e rapidamente se popularizado. Mas o cheesecake hoje é tão americano que o máximo que se admite dizer no país é que tem dupla cidadania.”

A sua cidadania não vem muito ao caso, mais seu sabor, sua textura e principalmente seu visual, sim. Não posso negar que comi com os olhos este cheesecake aqui embaixo, ele parece ser muito bom. Ele foi feito pelos chefs do restaurante Cheesecake Factory em comemoração do 30º aniversário da casa.  De acordo com o jornal, em Nova York a disputa pelo melhor cheesecake está entre a Cheesecake Factory – que serve 30 variedades do doce, você pode ver a foto de alguns no site deles- , Junior’s – sua receita original só leva baunilha e sour cream, vendem online e totalizam 1 milhão de tortas vendidas por ano- e a última mais não menos importante, o Carnegie – que defende a própria receita, à base de cookies, também os vende pela internet e o por mais incrível que pareça, disponibilizam a receita no site, vocês precisam entrar nele! sei que era pra escrever só sobre cheesecake, mas nossa vejam o sanduíche que eles fazem também, parece, isso se não, for maior que o de mortadela do mercadão -.

Claro que só pelo visual não dá pra saber qual é o melhor, então meu amigo, caso esteja dando uma passadinha por NY, me faça o favor de provar o mesmo sabor nos três restaurantes e declarar seu veredicto aqui. Obrigada.

Agora, enquanto isso aqui no Brasil, entram em cena cheesecake maníacos, um bom exemplo disso é a Ana Celina Belotti que em seu aniversário de 18 anos chamou as amigas e saiu em busca pelo cheesecake perfeito em SP, qual foi o resultado?! Verifiquem aqui: http://potatoplantatio.blogspot.com/2009/03/18-anos-cheesecake-rush.html#links. Agora se você ficou com água na boca, você pode se arriscar com a receita da delicatessen Carnegie ou fazer uma boa ação. Deixe-me explicar, Luana de Azevedo está promovendo uma campanha para arrecadar fundos para a ONG Banco de Alimentos, ela mesma os faz e entrega, mais já avisa só faz um por dia. Isso vai até o fim de outubro e cada cheesecake custa R$100, dos quais R$ 70 vai para ONG. Para mais informações: http://100cheesecakes.wordpress.com/ . Mais corra, dos 100, 71 já foram reservados!

Abaixo as fotos dos cheesecakes dos restaurantes que disputam para ser a estrela de NY.

Parece serCheesecake de Framboesa da Junior’s

Parece serCheesecake de Framboesa da Junior’s

Cheesecake feito especialmente para o 30º aniversário da Cheesecake Factory

Cheesecake feito especialmente para o 30º aniversário da Cheesecake Factory

Cheesecake da Carnegie

Cheesecake da Carnegie

Espero que tenham gostado.
Ana Carol
Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.